• Sandra Regina

Diástase abdominal: o que é, como identificar e o que fazer




Diástase abdominal é o afastamento dos músculos abdominais e do tecido conjuntivo que geralmente acontece durante a gravidez, sendo a principal causa de flacidez abdominal e dor lombar no pós-parto.


Esse afastamento pode chegar a 10 cm de distância e se deve a fraqueza do músculo abdominal, que fica muito esticado devido ao crescimento da barriga durante a gravidez. No entanto, a diástase também pode acontecer fora da gravidez, especialmente em pessoas que levantam objetos muito pesados numa postura incorreta.


Por volta do início do terceiro trimestre de gestação, o abdômen da mulher precisa se expandir para comportar o bebê. Para isso, o músculo reto abdominal, composto por dois feixes de tecido paralelos — os mesmos que formam os gomos da barriga tanquinho —, se afasta. O que une esses dois lados é a linha alba. Seu alargamento, e consequente separação dos músculos, recebe o nome de Diástase.


A linha alba é um tecido formado por colágeno, com capacidade para se expandir e, depois, voltar à forma original. Logo depois do parto, ela já se retrai um pouco, e o tecido tende a se restabelecer por completo em até seis meses. Para algumas mulheres, contudo, o afastamento persiste, em diferentes posições.


Como sua sustentação, que era o músculo, saiu do lugar, a pele fica com aparência murcha, bem fina, e o abdômen fica com uma protuberância. Na maioria das vezes confundindo com gordura localizada.


A maioria das mulheres que vem até a Pommes para fazer tratamento de redução da gordura localizada, 90% delas tem a diástase também. Nesses casos não adianta tratar somente a gordura, temos que fazer um tratamento também de redução da circunferência abdominal, para que o resultado seja realmente significativo.



Como saber se tenho diástase?

É possível desconfiar de que se está com uma diástase depois do parto ao sentir a região abaixo do umbigo muito mole e flácida ou observar uma protuberância no abdômen ao levar algum peso, agachar ou tossir, por exemplo.


Para se certificar de que é uma diástase abdominal deve-se:


  • Deitar de barriga para cima e pressionar os dedos indicador e médio cerca de 2 cm acima e abaixo do umbigo, e depois;

  • Contrair o abdômen, como se fosse realizar um exercício de abdominal.


O normal é que ao contrair o abdômen, os dedos saltem um pouco para cima, mas em caso de diástase os dedos não se movem, sendo possível até mesmo colocar 3 ou 4 dedos lado a lado sem que eles se movam com a contração abdominal.


Algumas situações que favorecem o desenvolvimento da diástase abdominal são ter mais de uma gestação, ter uma gravidez de gêmeos, dar à luz um bebê com mais de 4 kg ou ter idade superior a 35 anos. Quando não está relacionada a gravidez, a diástase normalmente ocorre devido a fraqueza dos músculos abdominais.



Como tratar a Diástase?

O tratamento para corrigir a diástase abdominal pode ser feito com exercícios, fisioterapia ou, em último caso, cirurgia, principalmente quando o afastamento é maior que 5 cm e os exercícios não foram eficazes para corrigir a situação.


Os exercícios são de grande ajuda no tratamento, mas devem ser realizados com supervisão do fisioterapeuta ou personal trainer, porque mal executados podem causar um aumento na pressão intra-abdominal, e aumentar a separação dos retos, piorando a diástase ou levar ao surgimento de uma hérnia.


A Pommes Estética possui tratamentos como Lipo Redux e Flaci Zero que são tratamentos personalizados de acordo com a necessidade de cada paciente, nos casos em que se identifica que a paciente possui uma diástase abdominal, a profissional inclui o protocolo para redução dessa diástase.



Pommes Estética e Depilação...Você merece esse carinho!

whatsapp-logo-1.png