Buscar
  • Sandra Regina

Vai ao Salão de Beleza ou Centro de Estética? Confira dicas de cuidados para evitar doenças




É extremamente importante a conscientização de que, a cada dia, vírus, bactérias, fungos, outros micro-organismos nocivos aos seres humanos, estão se tornando mais resistentes aos medicamentos e aos cuidados médicos, temos como exemplo o vírus da “gripe” o qual sofre constantes mutações, o que dificulta encontrar um método 100% eficaz de prevenção e o tratamento é sintomático.


Visando minimizar o impacto destes problemas no mercado estético, é aconselhável adotar medidas já muito utilizadas em hospitais em todo o mundo, estas medidas são chamamos de Biossegurança.



O que é Biossegurança?


A prevenção, o controle, a redução ou eliminação de riscos inerentes às atividades que possam prejudicar a vida humana. No campo da estética, nós podemos dizer que este conceito está intimamente relacionado às boas práticas destes profissionais de modo a garantir a integridade de seus clientes, reduzindo riscos de contaminações por micro-organismos e seus respectivos danos para a saúde.


Na estética, a Biossegurança é responsável por estabelecer padrões de qualidade em termos de segurança do serviço prestado. Para boa parte dos profissionais existe um despreparo técnico e na maioria dos casos um desconhecimento básico de doenças que podem ser disseminadas. Por isso, você cliente deve se tornar um fiscal da sua saúde!


Nesse artigo, vamos destacar alguns cuidados, para você adotar nas suas visitas aos estabelecimentos de beleza.



Cuidados quando visitar sua Esteticista

É importante ressaltar que em ambiente coletivo onde há convivência de pessoas com origem e costumes diversificados, é necessário adotar procedimentos de higienização diferentes dos utilizados em ambientes domésticos, os estabelecimentos e profissionais de beleza devem seguir as seguintes normas sanitárias:


  • Possuir paredes e pisos lisos e impermeáveis para não acumular micro-organismos, poeira ou resquícios de secreções;

  • Deve ter: lixeira de pedal com saco plástico para descarte de material contaminado, lavatório com sabonete líquido e papel toalha;

  • Maca com superfície lisa ou lavável, higienizada com álcool 70 a cada atendimento, forrada de lençol TNT ou papel branco;

  • Todos descartáveis devem ser trocados a cada cliente;

  • Bancada, mesa auxiliar (carrinho) com superfície lisa e lavável, para acomodar bandeja forrada com papel toalha para os materiais de uso;

  • Touca e faixas devem ser descartáveis;

  • Utilizar instrumentos esterilizados ou descartáveis.


Depilação a cera, também tem riscos de transmissão de doenças?

Sim, mas só se houver o uso coletivo da cera durante a depilação. Uso coletivo não é a mesma coisa que reaproveitar a cera do lixo, o que é um crime, mas infelizmente ainda existem estabelecimentos que fazem isso. Uso coletivo é usar uma quantidade maior de cera na cliente e não descartar o produto que sobra dentro do recipiente. Geralmente, a profissional coloca mais produto junto com aquele que sobrou para usar na depilação de outra pessoa.


Esse tipo de pratica sempre foi normal, mas deve ser mudada urgentemente. No Brasil, há 250 mil salões de beleza e a maioria utiliza a cera coletivamente.


Para evitar transmissão de doenças entre as clientes é importante individualizar uma quantidade de cera para cada pessoa e sempre descartar o que sobrar dentro do recipiente. Outra coisa, o recipiente (termocera, caneco, etc), devem estar limpos, sem resíduos de cera de outros atendimentos.


Além da micose existe também o risco de contrair HPV, herpes, infecção urinária e hepatite.


Então fica a dica, na hora que você for se depilar é sempre bom observar se a depiladora utiliza uma cera nova, se o recipiente está limpo e se for roll-on esse deve ser novo. Lembre-se o produto que sobrou dentro do recipiente (roll-on, caneco, termocera, etc) da depilação da cliente anterior, está contaminado com partículas de sangue, resíduo de pele e bactérias, esse produto não pode ser usado em você. E não a temperatura da cera não esteriliza o produto!!!





No Salão de Beleza

Materiais contaminados podem transmitir doenças graves, como hepatite, infecções, micoses e até Aids, por exemplo, podem ser transmitidas dentro de um salão. Por isso, é importante sempre verificar se os materiais estão bem higienizados ou, se achar melhor, levar o próprio kit.


Além da beleza, é importante também prestar atenção à saúde e tomar alguns cuidados.


Um alicate de unha, por exemplo, se não for bem higienizado, pode transmitir doenças, como hepatite e micose. Por isso, a dica é nunca os compartilhar – é preciso também observar se no salão existe autoclave, o forninho utilizado por alguns salões não esteriliza de forma adequada e os produtos após esterilizados devem estar dentro de saquinhos; mas de qualquer maneira, a melhor proteção é sempre levar o próprio.


Lixas e palitos também podem estar contaminados – nesse caso, é mais comum que os salões reutilizem, então é melhor também levar os próprios ou observar se eles são descartados.


Esmalte usado por outras pessoas pode transmitir doenças?

O risco de um esmalte transmitir doenças, fungos ou bactérias existe, mas é bem pequeno. São raros os casos em que o esmalte é o culpado pela contaminação da unha. Um exemplo seria ao aplicá-lo em uma unha não sadia, existiria a possibilidade da próxima pessoa a usar aquele produto ser contaminada, mas isso também depende da imunidade de cada um. Levar o próprio esmalte para a manicure é válido, mas não obrigatoriamente necessário.


Outros produtos que também devem ser levados de casa são os de maquiagem – pincéis, lápis e máscaras de cílios, por exemplo, podem transmitir conjuntivite e infecções, como o terçol. Até o batom também exige cuidado porque há o risco de transmissão de herpes – a dica é pedir ao maquiador para fazer uma remoção mecânica da camada superficial com um lenço de papel ou usar um pincel descartável. Outro alerta é para o risco da falta de higiene das escovas de cabelo – se não higienizadas, elas podem transmitir piolhos, foliculite e micoses.


A Pommes se preocupa com a sua saúde, por isso cuidamos de você. Há 9 anos a Pommes vem levantando essa bandeira de conscientização dos clientes para que eles se tornem fiscais, passem a observar mais os procedimentos, as profissionais e os estabelecimentos.


Nosso Centro de Estética, adota métodos de Biossegurança desde 2011, para garantir total segurança a saúde de nossos clientes. Aqui, todas as salas são higienizadas a cada atendimento e a cera que sobra de cada depilação é DESCARTADA na frente da cliente na água (Cera Hidrossolúvel). Assim você tem a garantia que não haverá o uso coletivo, além do benefício de um método 80 % menos dolorido que os métodos tradicionais.



Pommes Estética e Depilação...Você e sua saúde são importantes, para nós!


603 visualizações